Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A menina de caracóis

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo." Fernando Pessoa

A menina de caracóis

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo." Fernando Pessoa

Talvez o melhor dia da semana

Nada melhor do que iniciar uma manhã de sexta-feira com uma bela caminhada às 6h30, em seguida ter o prazer de tomar um belo pequeno-almoço com a melhor vista do mundo como fundo, o nascer do sol, entrar no carro e ouvir a minha música preferida e espalhar sorrisos na fila de transito. Hoje, nada nem ninguém me vai parar, estou muito confiante :) Sorriam, é sexta feira!

 

image

 

Segundas oprtunidades

Detesto atrasos! Detesto chegar atrasada e detesto mais ainda quando há pessoas que passam a vida com o telemóvel na mão e na hora de ligarem ou enviarem uma mensagem para dizerem que estão atrasadas esquecem-se que o telemóvel existe. Esta irritação toda fez-me lembrar da última vez que me chateei a sério com alguém por causa de um atraso: a minha esteticista. Esta senhora NUNCA me atendeu à hora marcada, era sempre meia hora ou 45 minutos depois da hora. Um dia fiz uma marcação para as 14h15 e disse mais que uma vez à senhora que não me podia atrasar porque entrava às 15h e o meu chefe não tolerava atrasos. No dia marcado e às 14h10, entrava eu no gabinete de estética. A senhora veio ter comigo e disse:

 

(Esteticista) - Espere só uns minutinhos. Estou a atender uma cliente que apareceu de surpresa. É muito rápido.

(A menina) - Tudo bem, eu espero um pouco mas não se esqueça que eu entro às 15h e não me quero atrasar.

 

Aquele dia o gabinete de estética mais parecia uma festa, a cliente levou também o namorado e a conversa dos três baseou-se pura e simplesmente em sexo e muitas gargalhadas à mistura. Quem não estava a achar piada nenhuma aquela situação era eu. Às 14h30 chamei a esteticista e disse-lhe que preferia marcar para outro dia mas mais uma vez ela insistiu para eu ficar dizendo que eram só mais cinco minutos. Claro que eu já estava a ver onde é que aquilo ia parar mas também decidi esperar para saber até que ponto ela ía levar aquela situação. Às 14h45 saiu a cliente com o namorado, a esteticista pediu-me para entrar e eu disse:

 

(A menina) - Como deve calcular a 10 minutos de entrar para o trabalho não vou fazer nada. Marcamos para outro dia porque agora tenho mesmo que me ir embora.

(Esteticista) - Marcar para outro dia porquê? A menina entre que já fazemos tudo agora.

(A menina) - Em quê? Em cinco minutos? Sim, porque eu não estou a pensar atrasar-me.

(Esteticista) - Em cinco minutos não mas em meia hora fazemos isso.

(A menina) - (aqui já eu fumegava por todos os lados) Vamos lá ver uma coisa. Eu entro às 15h, demoro 5 minutos a chegar ao trabalho por isso, não há tempo para mais nada. Vou-me embora e depois ligo a marcar.

(Esteticista) - A menina não me faça uma coisa dessas. Então, agora vai-se embora? Qual é o problema de chegar atrasada meia hora ao trabalho?

(A menina) - O problema é que eu sou responsável e gosto de cumprir horários.

E saí de lá fula da vida.

 

Apesar desta situação desagradável, da atitude da esteticista e dos seus defeitos (quem não os tem) decidi dar-lhe uma segunda oportunidade até porque eu gostava muito da senhora.

Marquei então para um dia em que estava de folga para não ter o mesmo problema e adivinhem: mais uma vez fui atendida 45 minutos depois da hora, a senhora ainda me disse que não gostou da minha atitude, passou o tempo todo amuada e com ar arrogante. Acreditem, pela atitude dela naquele dia senti-me tão mal que me arrependi do momento em que decidi dar-lhe uma segunda oportunidade. É por estas e por outras que muitas vezes me pergunto se as pessoas merecem mesmo uma segunda oportunidade...Algumas sim, outras não...

 

Curiosidade # 2

 

1692793-5182x3456-618809

 

Diz a sabedoria popular que "deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer". Já uma recente investigação espanhola veio dizer que o melhor é deitar tarde e tarde erguer, não dá saúde, mas dá inteligência.

Eu vou aguardar por um novo estudo, talvez me consigam surpreender, já que o meu caso é: deitar tarde e cedo erguer. Saúde não deve dar certamente mas dá uma grande soneira durante o dia, principalmente depois do almoço. Se, eventualmente, quiserem arriscar em alguma coisa para esta última situação sintam-se à vontade para o fazer, talvez com as vossas opiniões possamos contribuir para o desenvolvimento de um novo estudo.

 

Hello december

bokeh-christmas-hello-december-lights-Favim.com-15

 

Dezembro, o último mês do ano e também o mês que eu mais gosto. 

Apesar do tempo frio, o mês de Dezembro faz-se acompanhar por uma magia e um calor totalmente diferente dos restantes meses do ano e não é só pelas ruas das cidades estarem mais iluminadas, ou pelas músicas de Natal que se ouvem a toda a hora, ou pelas montras com enfeites alusivos ao Natal, ou pelas lareiras acesas até mais tarde mas também, pelos sentimentos de esperança, amor, paz, solidariedade e tolerância que reinam dentro de cada um de nós e que parecem esfumar-se aos poucos nos meses seguintes.

Dezembro era também o teu mês preferido e este ano é um mês mais pobre e mais triste sem a tua presença física, sem o teu abraço caloroso e sem o teu sorriso lindo. Um sorriso que mesmo nos momentos mais difíceis nunca perdeste e uma coisa aprendi contigo: a sorrir sempre, mesmo que a dor seja do tamanho do mundo.

Dezembro é um mês de reflexão, de lembranças (umas mais tristes do que outras), de energias positivas e de sonhos...

 

A minha lista de Natal

Já a pensar no Natal e com receio de me esquecer de alguma coisa, decidi começar a fazer a minha lista. Quando terminei, achei que a mesma precisava de algumas alterações então, fiz uma lista nova.

 

Comprar presentes (O mais importante é estar presente)

* Embrulhar presentes (Embrulhar as pessoas que mais amo em um abraço)

* Comprar uma árvore de Natal (Plantar uma árvore)

Comprar luzes de Natal (Ser a luz deste Natal)

* Enviar lembranças (Enviar amor, paz e boas energias)

Comprar roupa nova (Dar roupa que já não uso)

* Comprar um brinquedo e uma coleira para a minha cadela (Ajudar uma associação protectora de animais)

Comprar comida (Dar comida)

* Fazer doces (Fazer amor)

 

Agora sim, está muito melhor :)

Já começaram a fazer a vossa lista? Contem-me tudo.

 

Vamos reciclar?

Os meus pais decidiram remodelar uma das cozinhas antes do Natal e como podem imaginar a confusão está instalada naquela casa. É caixas e caixinhas espalhadas por tudo quanto é sítio, é material das obras dentro e fora de casa, é pó que nunca mais acaba enfim, as obras são necessárias mas dão imenso trabalho e muitas dores de cabeça, tanto que os meus pais já andam fartos daquela confusão e até já se arrependeram de terem começado a remodelação. Antes das obras começarem, a minha mãe decidiu que era a melhor altura para verificar e seleccionar o que já não usa, o que está estragado e não vale a pena guardar, o que está demasiado velho, daquilo que realmente interessa ficar. Depois de verificarmos e separarmos tudo, ela pensou em deitar algumas coisas fora mas como me ensinaram desde muito pequenina a ser poupadinha, disse-lhe que o melhor seria colocar tudo dentro de caixas e guardar, porque nunca se sabe se não voltaremos a precisar ou até nos pode apetecer reciclar algum do material seleccionado. A princípio, a minha mãe não achou boa ideia até porque são mais umas quantas caixinhas que lhe vão roubar algum espaço na garagem mas como eu insisti tanto lá se convenceu a guardar tudo. Então decidi fazer algumas pesquisas sobre como reciclar material de cozinha e encontrei verdadeiras obras de arte. Como podem verificar, já não há desculpas para deitar o que não usamos fora. Podemos sempre inventar algo novo e muito original.

 

Agora digam-me, de qual gostam mais?

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

  

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

image

 

 

Peripécias matinais

Se há coisa que me consegue tirar do sério logo pela manhã é não encontrar o que preciso dentro da minha própria mala como por exemplo, a chave do carro e ainda por cima dar de cara com coisas que julguei ter perdido há imenso tempo:

 

Um anel que procurei durante semanas;

A factura de uma camisola que precisei trocar;

O meu verniz top coat preferido e completamente estragado;

O frasco de perfume que pensei ter terminado há semanas;

A tampa da minha caneta favorita;

O ursinho que andava pendurado na minha chave do carro.

 

E por fim, ainda me conseguem irritar mais quando me fazem a pergunta mais lógica:

- Não estarás um pouco atrasada?

Como se eu não me tivesse apercebido disso desde que pedi ajuda para procurar a chave do carro. Por isso, a partir de hoje, na minha mala entra só o básico. Assim evito um ataque de stress logo pela manhã. O meu problema é que a palavra básico tem muito que se lhe diga :)

 

image